Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

Follow by Email

Seguidores

VAMOS TREINAR?

Instagram

Translate

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

PRIMEIROS SOCORROS(em construção!)

#A IMPORTÂNCIA DOS PRIMEIROS SOCORROS

*Prestar socorro é um ato de solidariedade humana.

*Os primeiros cuidados prestados a qualquer vítima de acidentes ou doenças agudas podem proteger a sua vida, reduzir o seu sofrimento e mantê-la em condições de aguardar tratamento especializado.

*Quem presta os primeiros socorros deve,contudo, estar consciente de suas próprias limitações e não tentar substituir o médico ou profissionais especializados.
*************************************************************

#EXAME DO ACIDENTADO:

*Deve ser rápido,analisando "OS SINAIS VITAIS" NOS 30 PRIMEIROS SEGUNDOS,VERIFICANDO A VÍTIMA ENQUANTO FAZ PERGUNTAS(como se chama,onde mora?o que aconteceu?está fazendo algum tipo de tratamento?sofre alguma doença?você é "HIPERTENSO"?faz uso de algum medicamento?tem algum tipo de alergia?há quanto tempo encontra-se ferido ou se sentindo mal?onde está doendo?como se sente?...)

_obs:# TAIS INDAGAÇÕES TAMBÉM CONTRIBUEM PARA _"MANTER O ACIDENTADO CONSCIENTE E LÚCIDO"_ , ALÉM DE AUXILIAR NO TRABALHO MÉDICO!:

*OBSERVAR:
1-o nível de _consciência_("ESTÁ OU NÃO CONSCIENTE" = FALA,VÊ,OUVE,ENTENDE
A SITUAÇÃO,.

2-a respiração(SE HÁ ASFIXIA,PARADA RESPIRATÓRIA)

3-o pulso:
*"SEM" PULSO=parda cardíaca

*PULSO FRACO=sinal de hemorragia

*PULSO ACELERADO=arritmia cardíaca durante esforço=o
coração bate no vácuo=menos o2 no
corpo=desmaio=morte súbita/HIPERTENSÃO/FEBRE...

*PULSO FRACO E FORTE=estado de choque(SUOR NA TESTA E PALMA DAS MÃOS,PALIDEZ,EXPRESSÃO DE ANSIEDADE,FRIO,TREMORES,NÁUSEAS E V~^OMITOS,RESPIRAÇÃO IRREGULAR,VISÃO NUBLADA,PULSO FRACO E RÁPIDO,PODENDO ESTAR TOTAL OU PARCIALMENTE INCONSCIENTE)por diversos motivos:

___ FALHAS CIRCULATÓRIAS,
ATAQUE CARDÍACO,HEMORRAGIAS,
LESÕES GRAVES,INTOXICAÇÕES,ENVENENAMENTOS,
CALOR OU FRIO.

4-se existe hemorragia externa e interna(SANGRAMENTO NO NARIZ,BOCA,OUVIDOS
SINAL DE HEMORRAGIA INTERNA.EX_:nariz+ouvido=edema pulmonar/sangue borra
de café pela boca=hemorragia estomacal/nariz=hemorragia de nariz...)

5-se há ferida aberta no tórax e abdomen

6-se há traumatismo craniano

7-se há envenenamento(POR GÁS,PRODUTOS QUÍMICOS...)

8-se há problemas clínicos(ASMA,CONVULSÃO,ANGINA)

9-se há queimaduras

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

PELVE(SACRO-ILÍACA)-MOVIMENTOS X MÚSCULOS X INSERÇÃO E ORIGEM

# LEIA AQUI: http://www.auladeanatomia.com/sistemamuscular/pelve.htm





# BÁSCULA ANTERIOR/ANTEROVERSÃO/MOVTO DE MUTAÇÃO(desencaixe do quadril-abdome flácido e músculos posteriores na lombar contraídos):

**PSOASILÍACO:

#O- T12/L1 A L5

#I- TENDÃO DO PSOAS NO TROCANTER MENOR DO FÊMUR



# BÁSCULA POSTERIOR/RETROVERSÃO/MOVTO CONTRA-MUTAÇÃO(encaixe do quadril-abdome contraído-costa plana-quando o reto abdominal está bem trabalhado, fortalecido):

**RETO ABDOMINAL:

#O- CRISTA DO PUBIS - (músculo fica estático) bordo superior do púbis = sínfise pubiana

#I- QUINTA A SÉTIMA CARTILAGEM COSTAL  DAS COSTELAS(arcos costais/apófise xifóide)

ORIGEM X INSERÇÃO - TORNOZELO

# FLEXÃO PLANTAR:

**GASTROCNÊMIOS(lateral e medial):
#O-côndilos femorais
#I-calcâneo

**SÓLEO:
#O-face posterior tibial
#I-calcâneo

_OBS:_GASTROCNÊMIOS LATERAL E MEDIAL + SÓLEO = TRÍCEPS SURAL QUE SE INSERE NO CALCÂNEO FORMANDO O "TENDÃO DE AQUILES"

# DORSIFLEXÃO:

**TIBIAL ANTERIOR:
#O-2/3 da tíbia
#I-cuneiforme medial e primeiro metatársico

**EXTENSOR LONGO DOS DEDOS:
#0-tíbia, 3/4 superiores da superfície anterior da fíbula, a membrana interóssea adjacente e a facia profunda que o envolve.
#I-face dorsal dos 4 menores artelhos e suas expansões extensoras.

**EXTENSOR FIBULAR:
#O-fíbula
#I-tuberosidade da extremidade proximal do quinto metatársico.

# EVERSÃO:

**FIBULAR LONGO:
#O-côndilo lateral da tíbia e os 2/3 superiores da face lateral da fíbula.
#I-face lateral do primeiro osso cuneiforme e face lateral da extremidade proximal do primeiro metatársico.

**FIBULAR CURTO:
#O-FÍBULA
#I-tuberosidade da extremidade proximal do quinto metatársico

# INVERSÃO:

**TIBIAL POSTERIOR:
#O-membrana interóssea
#I-navicular e cuneiforme medial

**TIBIAL ANTERIOR:
#O-2/3 da tíbia anterior
#I-cuneiforme medial e primeiro metatársico

# FLEXÃO DOS DEDOS:

**FLEXOR LONGO HÁLUX:
#O-2/3 distais da fíbula
#I-falange distal do hálux

**FLEXOR LONGO DOS DEDOS:
#O-tíbia
#I-falanges distais dos dedos

# EXTENSÃO DOS DEDOS:

**EXTENSOR LONGO DO HÁLUX:
#O-terço médio da fíbula
#I-falange distal do hálux

**EXTENSOR LONGO DOS DEDOS:
#O-2/3 da fíbula
#I-falanges médias e distais




~




JOELH0 - MÚSCULOS X MOVIMENTOS X ORIGEM E INSERÇÃO

# FLEXORES DO JOELHO:

**BÍCEPS FEMORAL:
#O-tuberisquiático/linha alba
#I-cabeça/fíbula

**SARTÓRIO:
#O-espinha ilíaca antero-superior
#I-tubérculo medial da tíbia

**GRÁCIL:
#O-tubérculo isquiático
#I-corpo da tíbia

**GASTROCNÊMIOS(lateral e medial):
#O-côndilos femorais
#I-calcâneo

# EXTENSORES DO JOELHO:

**QUADRÍCEPS FEMORAL=1+2+3+4:

1-**RETO FEMORAL:
#O-espinha ilíaca antero-superior
#I-tuberosidade anterior tibial

2-**VASTO LATERAL:
#O-trocanter maior/linha áspera
#I-tuberosidade anterior tibial

3-**VASTO MEDIAL:
#O-linha áspera femoral
#I-tuberosidade anterior tibial

4-**VASTO INTERMÉDIO:
#O-linha áspera femoral
#I-tuberosidade anterior tibial

_OBS:_"OS 4 FEIXES SE UNEM POR UM TENDÃO QUADROCIPITAL,ABRAÇAM A PATELA E POR MEIO DO TENDÃO PATELAR BUSCAM UMA INSEÇÃO EM COMUM NA TUBEROSIDADE ANTERIOR TIBIAL."

# ROTATORES DO JOELHO:

**SEMITENDINOSO:
#O-tuber isquiático
#I-terço proximal tibial

**SEMIMEMBRANOSO:
#O-tuber isquiático
#I-côndilo medial tibial.

_OBS:_"O SEMITENDINOSO + SEMIMEMBRANOSO = SÃO ROTATORES QUANDO O JOELHO ESTÁ FLEXIONADO 90 GRAUS(faz a flexão da pelve ou quadril pra sustentar essa flexão de joelho)

**SARTÓRIO:
#O-espinha ilíaca antero-superior
#I-face medial da tíbia

**GRÁCIL:
#O-tuber isquiático
#I-corpo da tíbia

**BÍCEPS FEMORAL:
#O-tuber isquiático/linha áspera
#I-cabeça fibular

_OBS:_"O BÍCEPS FEMORAL FAZ A ROTAÇÃO LATERAL QUANDO O JOELHO ESTÁ FLEXIONADO."







QUADRIL-MOVIMENTO X MÚSCULOS X ORIGEM E INSERÇÕES


# FLEXÃO DO QUADRIL:

**ILIOPSOAS:
#O-fossa ilíaca e asa do sacro/vértebras T12 a L2
#I-tendão do psoas maior no trocanter menor do fêmur

**RETO FEMORAL:
#O-espinha ilíaca antero-inferior
#I-tuberosidade anterior e tíbia

**TENSOR DA FÁSCIA LATA:
#O-crista ílíaca
#I-tracto iliotibial

# EXTENSÃO DO QUADRIL:

**GLÚTEO MÁXIMO:
#O-ílio e sacro
#I-tuberosidade glútea e fêmur

**BÍCEPS FEMORAL:
#O-tuber isquiático e linha áspera
#I-cabeça fibular

**SEMITENDINOSO:
#O-tuber isquiático
#I-terço proximal/tíbia

**SEMIMEMBRANOSO:
#O-tuber isquiático
#I-tubérculo medial/tíbia

_OBS:_"BÍCEPS FEMORAL + SEMTENDINOSO + SEMIMEMBRANOSO = ABRANGEM 2 ARTICULAÇÕES EXTENSORAS DO QUADRIL E FLEXORES DO JOELHO.

# ABDUÇÃO DO QUADRIL:

**GLÚTEO MÉDIO:
#O-ílio
#I-trocanter maior

**GLÚTEO MÍNIMO:
#O-ílio
#I-trocanter maior


# ADUÇÃO DO QUADRIL:

**GRÁCIL:
#O-tuber isquiático
#I-corpo da tíbia

**PECTÍNIO:
#O-púbis
#I-linha pectínea femoral

**ADUTOR LONGO:
#O-ramo isquiopúbico/tuber isquiático
#I-linha áspera e tubérculo adutor,femoral

**ADUTOR MÉDIO:
#O-púbis
#I-linha áspera femoral

**ADUTOR CURTO:
#O-púbis
#I-linha áspera femoral

# ROTAÇÃO EXTERNA / LATERAL DO QUADRIL:

** GLÚTEO MÁXIMO
#O-
#I-
GLÚTEO MÁXIMO
Quadril (Região Glútea)
Inserção Medial: Linha glútea posterior do íleo, sacro, cóccix e ligamento sacrotuberoso 

Inserção Lateral: Trato íleotibial da fáscia lata e tuberosidade glútea do fêmur 
Inervação: Nervo Glúteo Inferior (L5 - S2) 
Ação: Extensão e rotação lateral do quadril

**PIRIFORME
#O-
#I-

PIRIFORME
Quadril (Região Glútea)
Inserção Medial: Superfície pélvica do sacro e margem da incisura isquiática maior 
Inserção Lateral: Trocânter maior 
Inervação: Nervo para o músculo piriforme (S2) 
Ação: Abdução e rotação lateral da coxa

#ROTAÇÃO INTERNA / MEDIAL DO QUADRIL

**GLÚTEO MÉDIO

#O-
#I-
GLÚTEO MÉDIO
Quadril (Região Glútea)
Inserção Superior: Face externa do íleo entre a crista ilíaca, linha glútea posterior e anterior 
Inserção Inferior: Trocânter maior 
Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4 - S1) 
Ação: Abdução e rotação medial da coxa

**GLÚTEO MÍNIMO
#O-
#I-
GLÚTEO MÍNIMO
Quadril (Região Glútea)
Inserção Superior: Asa ilíaca (entre linha glútea anterior e inferior) 
Inserção Inferior: Trocânter maior 
Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4 - S1) 
Ação: Abdução e rotação medial da coxa. As fibras anteriores realizam flexão do quadril







PUNHO-MOVIMENTOS X MÚSCULOS


#FLEXORES DO PUNHO:

**FLEXOR RADIAL DO CARPO:
#O-epicôndilo medial do úmero
#I-base do segundo e terceiro metacárpicos

**FLEXOR ULNAR DO CARPO:
#O-epicôndilo medial do úmero
#I-pisiforme

_OBS:_”A FLEXÃO É OBTIDA PELA CONTRAÇÃO SIMULTÂNEA DESSES DOIS MÚSCULOS,APESAR DE NENHUM DESSES DOIS MÚSCULOS SEREM UM VERDADEIRO FLEXOR.


#EXTENSORES DO PUNHO:**EXTENSOR RADIAL LONGO DO CARPO:
#0-epicôndilo lateral/úmero
#I-base do segundo metacárpicos

**EXTENSOR RADIAL CURTO DO CARPO:
#O-epicôndilo lateral/úmero
#I-bases dos segundo e terceiro metacárpicos

**EXTENSOR ULNAR DO CARPO:
#O-epicôndilo lateral/úmero
#I-base do quinto metacárpico

_OBS_:”A EXTENSÃO É FEITA PELA CONTRAÇÃO SIMULTÂNEA DESSES MÚSCULOS. A ABDUÇÃO, APESAR DE LIMITADA,É REALIZADA POR UMA CONCORRÊNCIA DE CONTRAÇÕES ENTRE FLEXOR RADIAL DO CARPO E EXTENSOR RADIAL DO CARPO.//A ABDUÇÃO É PRODUZIDA PELO FLEXOR ULNAR DO CARPO E EXTENSOR ULNAR DO CARPO.//DIVERSOS MÚSCULOS RESPONSÁVEIS PELA MOVIMENTAÇÃO DAS ARTICULAÇÕES CARPOMETACÁRPICAS, METACARPOFALANGIANAS E INTERFALANGIANAS CRUZAM O PUNHO E AUXILIAM NA MOVIMENTAÇÃO DESTA ARTICULAÇÃO.




COTOVELO E RÁDIO-ULNARES - ORIGEM E INSERÇÕES

MÚSCULOS DA ARTICULAÇÃO DO COTOVELO E ARTICULAÇÕES RÁDIO ULNARES:

#APESAR DE 15 MÚSCULOS CRUZAREM A ARTICULAÇÃO DO COTOVELO, EXISTEM POUCOS QUE SÃO CONSIDERADOS COMPROMETIDOS COM A MOVIMENTAÇÃO DO ANTEBRAÇO A NÍVEL DE ARTICULAÇÃO DO COTOVELO. OS MOVIMENTOS BÁSICOS A NÍVEL DA ARTICULAÇÃO DO COTOVELO INCLUEM A FLEXÃO E A EXTENSÃO, A NÍVEL DAS ARTICULAÇÕES RÁDIO-ULNARES SÃO PA PRONAÇÃO E A SUPINAÇÃO:
PRINCIPAIS MÚSCULOS QUE REALIZAM ESSES MOVIMENTOS SÃO:

#FLEXÃO DO COTOVELO:

**BÍCEPS BRAQUIAL:
#O-processo coracóide/tubérculosupraglenóide
#I-tuberosidade radial

**BRAQUIAL:
#O-corpo umeral
#I-processo coronóide

**BRAQUIORADIAL:
#O-extremidade distal do úmero
#I-processo estilóide radial


#EXTENSORES DO COTOVELO:

**TRÍCEPS BRAQUIAL:
#O-tuberosidade infra-glenóide e corpo umeral
#I -olécrano

#PRONADORES RÁDIO-ULNARES:

**PRONADOR QUADRADO:
#O-terço distal da ulna
#I-terço distal do rádio

**PRONADOR REDONDO:
#O-epicôndilo medial/úmero
#I-terço médio/corpo do rádio

#SUPINADORES RÁDIO-ULNARES:

**SUPINADOR:
#O-epicôndilo lateral
#I-rádio

**BÍCEPS BRAQUIAL:
#O-processo coracóide/tub-supraglenóideo.
#I-tuberosidade radial


Tennis Elbow Causes



sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

TIPOS DE MÚSCULOS E SUAS FUNÇÕES


  • MÚSCULO MOTOR PRIMÁRIO OU AGONISTA:

-REALIZA O MOVIMENTO AUXILIADO PELOS MÚSCULOS ACESSÓRIOS.


  • MÚSCULO FIXADOR:

-FIXA UM OSSO PARA OS MÚSCULOS TRABALHAREM.


  • MÚSCULO CINERGISTA OU ANTAGÔNICO OU ANTAGONISTA:

-NÃO DEIXA Q OUTROS MÚSCULOS ATRAPALHEM O MOTOR PRINCIPAL.

#EX: TRONCO:

-TRAPÉZIO:(as 4 fibras)agem sempre com outros músculos do tronco,nunca total.

-GRANDE DORSAL: em geral age com outros músculos do tórax e cintura escapular.

COLUNA ORIGEM E INSERÇÕES


  • *FLEXÃO DA COLUNA ou TRONCO= RETO ABDOMINAL

cinesiologia dos exercícios abdominais 1

  • *EXTENSÃO DA COLUNA ou TRONCO = GRANDE DORSAL


  • *INCLINAÇÃO DA COLUNA ou TRONCO = QUADRADO LOMBAR

Foto: Alongamento do quadrado lombar

#MÚSCULOS PROFUNDOS DO TRONCO:-posteriores/“PARAVERTEBRAIS”-
(EXTENSORES DO TRONCO)

_OBS_:*SÃO APLICADOS DIRETAMENTE NA COLUNA VERTEBRAL,SUAS FIBRAS SÃO TÃO CURTAS QUANTO PROFUNDAS.


# “PROCESSOS TRANSVERSO X PROCESSOS ESPINHOSO” :

-TRANSVERSO ESPINHOSO:

*(VAI DO PROC.TRANSV. DE 1 VÉRTEBRA ATÉ O
PROC.ESPINHOSO DA VÉRTEBRA SEGUINTE-ISSO
ACONTECE EM “TODAS AS VÉRTEBRAS)

*É PROFUNDO,COLADO NAS LÂMINAS, VAI DO SACRO
(ORIGEM) Á C2/C3 = PARTE DO PROCESSO ESPINHOSO
PARA AS LÂMINAS DAS 4 VÉRTEBRAS SUBJACENTES
EM SUAS APÓFISES TRANSVERSAS.

*APOIA-SE SOBRE AS APÓFISES TRANSVERSAS
SUBJACENTES E RODA A APÓFISE ESPINHOSA PARA
O LADO OPOSTO DA CONTRAÇÃO.(PONTO FIXO NO
PROCESSO TRANSVERSO).


# “PROCESSOS ESPINHOSO X PROCESSOS ESPINHOSO”:

-INTERESPINHOSO:

FIXA NOS PROC.ESPINHOSOS DE TODAS AS
VÉRTEBRAS REUNINDO OS BORDOS DE SUAS
APÓFISES)

# “PROCESSOS TRANSVERSO X PROCESSOS TRANSVERSO” :

-EPI-ESPINHOSO:

*O- (NAS APÓFISES TRANSVERSAS DE TODAS AS VÉRTEBRAS)
*I- FUSIFORME, ALONGADO DE CADA LADO DO ESPINHOSODAS 10
PRIMEIRAS(T1 A T10) A T11 /T12 E L1/L2.


# “COSTELA X PROCESSO TRANSVERSO” :

-LONGO-DORSAL:

*O- "TODAS” AS COSTELAS
* I _ FIXA EM “TODOS” OS PROCESSOS TRANSVERSOS
DAS VÉRTEBRAS = C1 A L5.

*BANDA MUSCULAR SITUADA PARA FORA DO EPI-ESPINHOSO DA
SEGUNDA COSTELA ÀS APÓFISES TRANSVERSAS DE
VÉRTEBRAS LOMBARES E DORSAIS(TORÁCICAS).

# “PROCESSO TRANSVERSO X COSTELA” :A:

ÍLIO-COSTAL:

*O-PROCESSOS TRANSVERSOS DE C3 ATÉ L5.
*I _ “TODAS AS COSTELAS”

*VAI DA APONEUROSE LOMBAR,SOBE DISTRIBUINDO FIBRAS PARA
CADA APÓFISE TRANSVERSA ATÉ C3,(ALGUMAS PRA C2),PASSANDO PARA CADA
COSTELA.

# “PROCESSO TRANSVERSO X COSTELA” :B:

-PEQUENO DENTEADO:

*O–PROCESSOS TRANSVERSOS DE T11 A L3.
*I_FORMANDO EIXOS OBLÍQUOS PARA
CIMA PARA OS BORDOS INFERIORES DAS 4
ÚLTIMAS COSTELAS(9 A 12).

*SITUADO ATRÁS DOS MÚSCULOS PROFUNDOS.


# “PROCESSO TRANSVERSO X CRISTA ILÍACA”

“COSTELAS X PROCESSOS TRANSVERSOS”

“COSTELAS X CRISTA ILÍACA”

-QUADRADO LOMBAR-

*POSSUI 3 FIBRAS:

1-UNE A ÚLTIMA COSTELA À CRISTA ILÍACA .
2-UNE A ÚLTIMA COSTELA ÀS 5 VÉRTEBRAS LOMBARES(L1 A L5).
3-UNE AS APÓFISES TRANSVERSAS DE L1 A L5 À CRISTA ÍLÍACA.


  • *PONTO FIXO NA CRISTA ILÍACA = INCLINAÇÃO DO TRONCO.



  • *PONTO FIXO NA COSTELA = ELEVAÇÃO DA PELVE.



  • *PONTO FIXO NO PROCESSO TRANSVERSO =ROTAÇÃO PARA O MESMO LADO + INCLINAÇÃO



# “CORPOS VERTEBRAIS X COSTELA” :

-DIAFRAGMA-

*APÓFISE CHIFÓIDE,

7 A 12 COSTELA,
CORPOS VERTEBRAIS DE L1 A L4.



  • *PONTO FIXO NA LOMBAR = DIAFRAGMA ABAIXA O PULMÃO(LORDOSANTE) = EXPIRA



  • *PONTO FIXO NAS COSTELAS = INSPIRA.


______"RESPIRAÇÃO DIAFRAGMÁTICA"_____

OBS: 


  • TODOS OS MUSCULOS COM INSERÇÃO NAS COSTELAS SÃO INSPIRATÓRIOS 


QUADRADO LOMBAR

GRANDE DORSAL

PEQUENO DENTEADO

ÍLIO-COSTAL

LONGO DORSAL

PEQ. E GRDE. OBLÍQUO

GRDE.RETOS ABDOMINAIS

MOVIMENTO X MÚSCULOS-"TRONCO"

#-GRANDE DORSAL:* em geral age com outros músc. Do tórax e cintura escapular.

#FLEXÃO DO TRONCO:-PSOAS(PONTO FIXO NO TROCÂNTER DO FÊMUR)

#EXTENSÃO DO TRONCO:-GRDE.DORSAL-MP E MÚSCULOS PROFUNDOS(TRANSVERSO ESPINHOSO/INTERESPINHOSO/EPI-ESPINHOSO/LONGO-DORSAL/ÍLIO-COSTAL/PEQUENO DENTEADO)

#INCLINAÇÃO LATERAL:-GRDE DORSAL-ACESS.
(EVITAR)/QUADRADO LOMBAR(FAZ AUXILIADO PELO PEQ. E GRD. OBLÍQUO-EVITAR,PQ ESSE MUSC.´FAZ A BÁSCULA ANTERIOR(CRISTA ILÍACA VAI PARA FRENTE,ACENTUANDO A LORDOSE) QDO FAZ A INCLINAÇÃO LATERAL.-ELE É FEITO O PSOAS=LORDOSANTE.,FAZ A ANTEROVERSÃO DO QUADRIL OU BÁSCULA ANTERIOR).

#FIXADOR DO TRONCO:-GRDE.DORSAL-
(PARA OS BRAÇOS TRABALHAREM)

#INSPIRAÇÃO:-GRDE.DORSAL(PONTO FIXO NAS COSTELAS ELEVANDO-AS-INSPIRAÇÃO CONSTANTE-CORREÇÃO:INSPIRAR COM O ABDOMINAL PARA RELAXÁ-LOS)
-TRAPÉZIO NA PORÇÃO CLAVICULAR(LEVANTA A CLAVÍCULA)

#EXPIRAÇÃO:-GRDE.DORSAL

#RESPIRAÇÃO:-SERRÁTIL ANTERIOR(PORÇÃO CLAVICULAR-LEVANTA A CLAVÍCULA NA INSPIRAÇÃO)-ACESS.

#DESVIO DA PELVE:-GRDE.DORSAL(SOZINHO DESVIA)

#LORDOSE:-GRDE.DORSAL(TODO MÚSC.Q FAZ EXTENSÃO DO TRONCO E TOMA COMO BASE O SACRO,SÃO LORDOSANTES.O GRDE.DORSAL É LORDOSANTE TBEM QDO O PONTO FIXO É NA CRISTA ILÍACA DA PELVE)

#DESEQUILÍBRIO ENTRE CINTURA ESCAPULAR E GLENOUMERAL:-GRDE.DORSAL(CORREÇÃO:FORTALECER ESSE MÚSCULO PRA MELHORAR TUDO)

#ROTAÇÃOPARA O LADO OPOSTO(DIR. OU ESQ.):-TRANSVERSO ESPINHOSO QDO O PONTO FIXO É NA APÓFISE TRANSVERSA E RODA A APÓFISE ESPINHOSA PARA O LADO OPOSTO.

#ROTAÇÃO PARA O MESMO LADO + INCLINAÇÃO:-QUADRADO LOMBAR QDO SEU PONTO FIXO É NO PROCESSO OU APÓFISE TRANSVERSA

"OMBRO"(falta circundução)-MOVIMENTOS X MÚSCULOS

##MOVIMENTOS MAIS USADOS EM ATIVIDADE FÍSICA.

#AS DUAS CAMADAS ARTICULARES QUE COBREM A ARTICULAÇÃO, POSSIBILITAM UMA RESISTÊNCIA ADICIONAL À DOS LIGAMENTOS.

#OS MÚSCULOS INTERNOS RELATIVAMENTE PEQUENOS(REDONDO MENOR E INFRA-ESPINHOSO POSTERIORMENTE, SUPRA-ESPINHOSO SUPERIORMENTE E SUBESCAPULAR ANTERIORMENTE) SÃO RECOBERTOS EXTERNAMENTE PELO GRANDE MÚSCULO DELTÓIDE.

#ESSES MÚSCULOS DE "COBERTURA ROTATORA" SÃO OS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS PELA MANUTENÇÃO DA INTEGRIDADE DA ARTICULAÇÃO, DEVIDO A SEUS ÂNGULOS DE TRAÇÃO, JUNTAMENTE COM A INCLINAÇÃO DA FOSSA GLENÓIDE.

#VÁRIOS MÚSCULOS CRUZAM A ARTICULAÇÃO DO OMBRO E CONTRIBUEM PARA A SUA MOVIMENTAÇÃO.

__OBS:__TRAPÉZIO:(as 4 fibras) age sempre com outros músculos do tronco, nunca total.


##FLEXÃO ANTERIOR:**DELTÓIDE ANTERIOR-MP
#O-clavícula/acrômio/espinha da escápula
#I-tuberosidade deltóidea

**GRANDE PEITORAL(PORÇÃO CLAVICULAR)-MP
#O-clavícula/costelas/esterno
#I-sulco intertuberositário

-DELTÓIDE MÉDIO(FIBRAS ANTERIORES)-ACESS.
-CORACOBRAQUIAL


#FLEXÃO HORIZONTAL:-CORACOBRAQUIAL
-DELTÓIDE ANTERIOR-MP
-DELTÓIDE MÉDIO(FIBRAS ANTERIORES)-ACESS.
-GRANDE PEITORAL-(PORÇÃO CLAVICULAR)-MP

#ELEVAÇÃO:-DELTÓIDE POSTERIOR
-DELTÓIDE ANTERIOR-ACESS.
-CORACOBRAQUIAL
-TRAPÉZIO(FIBRAS CRANIAIS COLABORAM COM O SERRÁTIL ANTERIOR NA TRANSLAÇÃO
DA ESCÁPULAPARA LEVANTAR O BRAÇO ACIMA DA HORIZONTAL).

#DEPRESSÃO OU ABAIXAMENTO:-PEITORAL MENOR-MP
(EX:MOVIMENTO DE SERRAR)

##ROTAÇÃO INTERNA:**REDONDO MAIOR-MP
#O-borda lateral ou auxiliar da escápula
#I-tubérculo maior do úmero

**SUBESCAPULAR(MP)
#O-fossa subescapular
#I-tubérculo menor do úmero

-DELTÓIDE ANTERIOR-ACESS.
-GRANDE PEITORAL(PORÇÃO ESTERNAL)-ACESS.
-GRANDE DORSAL-ACESS.
-CORACOBRAQUIAL
-MANGUITO ROTATOR(SUPRA E INFRA ESPINHOSO/REDONDO MENOR/SUBESCAPULAR)


##ROTAÇÃO EXTERNA:-BÍCEPS-MP
-INFRAESPINHOSO-MP(EX:NADO DE COSTAS/ARREMESSO)
-DELTÓIDE POSTERIOR-ACESS.
-SERRÁTIL ANTERIOR
-ELEVADOR DA ESCÁPULA(FAZ A ROT.EXT. QDO PUXA,CONTRAI OU TRACIONA O
ÂNGULO SUPERIOR DA ESCÁPULA E DESTA FORMA JOGA A CAVIDADE GLENÓIDE
PRA DENTRO).


##ADUÇÃO:**GRANDE PEITORAL(PORÇÃO ESTERNAL)-MP
(ABAIXA O BRAÇO NA INTERMEDIÁRIA À PARTIR DO BRAÇO ELEVADO LATERALMENTE
OU NO VOADOR)
#O-costelas
#I-sulco intertuberositário

-GRANDE DORSAL-MP(CONTRAI NA COLUNA,PONTO FIXO,E ABAIXA O BRAÇO MEDIALMENTE
À PARTIR DO BRAÇO ELEVADO A 90 GRAUS).
-DELTÓIDE POSTERIOR-ACESS.
-ROMBÓIDE MAIOR-MP


##ABDUÇÃO:**SUPRAESPINHOSO-MP(ELE PUXA PRIMEIRO E O DELTÓIDE MÉDIO FAZ O RESTO)
#O-fossa supraespinhal
#I-tubérculo maior do úmero

**DELTÓIDE MÉDIO-MP(AS 2 FIBRAS DELE,ANTERIOR E POSTERIOR)AGEM JUNTAS)
#O-clavícula/acrômio/espinha da escápula
#I-tuberosidade deltóidea

-DELTÓIDE ANTERIOR-ACESS.(ATÉ 60 GRAUS)



##EXTENSÃO:**GRANDE PEITORAL(PORÇÃOESTERNAL)-MP
#O-2/3 internos da borda anterior da clavícula/esterno/cartilagens das 6
primeiras costelas,proximo à união delas com o esterno.
#I-crista que forma a borda externa da goteira bicipital do
úmero,estendendo-se desde um pouco mais abaixo das tuberosidades desse
osso até quase a inserção do deltóide.

-DELTÓIDE MÉDIO(FIBRAS POSTERIORES)-ACESS.
-DELTÓIDE POSTERIOR-MP
-REDONDO MENOR


#FIXADOR DA ESCÁPULA:-SERRÁTIL ANTERIOR
-TRAPÉZIO(FIBRAS CAUDAIS)-QDO REALIZA ABDUÇÃO ELAS FIXAM
A ESCÁPULA MEDIALMENTE.
-ROMBÓIDE MAIOR
-ROMBÓIDE MENOR-FIXA A ESCÁPULA POSTERIOR NO TÓRAX ,ELA FICA CHAPADA NO TRONCO/ MANTÉM A ESCÁPULA NA POSIÇÃO ANATÔMICA, FISIOLÓGICA E A DISTÂNCIA ENTRE A ESCÁPULA E A COLUNA/ FIXA A ESCÁPULA PARA QUE ELA SUSTENTE O MEMBRO SUPERIOR QDO ESTE ESTÁ ESTENDIDO(EX:CARREGAR E LEVANTAR PESO)
-ELEVADOR DA ESCÁPULA


#CIRCUNDUÇÃO:


#LEVANTAM A ESCÁPULA:-ELEVADOR DA ESCÁPULA
-FIBRAS CRANIAIS DO TRAPÉZIO

#ABAIXAM A ESCÁPULA:-FIBRAS CAUDAIS DO TRAPÉZIO

#PUXAM A ESCÁPULA DORSALMENTE:-FIBRAS MEDIAIS DO TRAPÉZIO

#PUXAM A ESCÁPULA PARA O PLANO MEDIANO:-FIBRAS MEDIAIS DO TRAPÉZIO

MUSCULAÇÃO-EXERCÍCIOS(em construção)

#DEPENDENDO DO EXERCÍCIO,SOLICITA MAIS DETERMINADOS FEIXES DOS MÚSCULOS.

#TEM FORMAS DIFERENTES DE FAZER OS MOVIMENTOS QUE ESTÃO ASSOCIADOS A DIFERENTES OBJETIVOS.EX:TRAZER O COTOVELO PARA TRÁS EXIGE MAIS DA PORÇÃO SUPERIOR DO BÍCEPS.

#TRABALHOS DEITADOS:*TENDEM A SER LORDOSANTES,PORTANTO PRA DEIXAR A COLUNA BEM PLANA
PRECISA CRUZAR AS PERNAS NO PLANO MÉDIO ACIMA DO CHÃO OU COLOCA
OS PÉS SOBRE UM BANCO(QUALQUER APOIO NO CHAO OU FLEXIONAR OS
JOELHOS.


-BÍCEPS:*EM PÉ/SENTADO/PLANO INCLINADO/DECÚBITOS VENTRAL E DORSAL.
*COM HALTERES/BARRA GRANDE/POLIAS.
#MOVTOS:*ALTERNANDO EM PÉ
*ALTERNANDO SENTADO
*UNILATERAL NO PLANO INCLINADO
*INVERTIDO
*SIMULTÂNEOS
*TRABALHA FLEXÃO DO COTOVELO

-TRÍCEPS:*EM PÉ/PLANO INCLINADO/DECÚBITO DORSAL
*COM HALTERES E POLIAS
*MOVTOS:*UNILATERAL(PRESS FRANCÊS) E SIMULTÂNEOS
*TRABALHA EXTENSÃO DO COTOVELO

-PUNHO:*ROSCA DIRETA-(MÃOS SUPINADAS-PALMAS PARA CIMA)/PEGADA DIRETA=SUPINAÇÃO
*ROSCA INDIRETA-(MÃOS PRONADAS-DORSO PARA CIMA) / PEGADA INDIRETA=PRONAÇÃO
*FIXA O ANTEBRAÇO NA PERNA OU BANCO E FAZ FLEXÃO DO PUNHO
*TRABALHA FLEXORES DO ANTEBRAÇO

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

DESEQUILÍBRIOS POSTURAIS

http://www.cdof.com.br/gc.htm

Alterações da coluna vertebral (Hipercifose, Hiperlordose e Costa Plana)
Alterações dos Joelhos (Genovaro,Genovalgo, Genoflexo e Genorecurvado)
Alterações nos Pés (Plano ou chato, Cavo, Supinado ou varo, Pronado ou valgo, Convergente e Abduto)
Desequilíbrios Posturais
Para se viver bem com a coluna
Educação Postural e Qualidade de Vida
Mochila = Dor nas Costas

PERGUNTAS E RESPOSTAS
O profissional de Educação Física x Reabilitação
A importância da Avaliação Postural 
Conciência corporal e educação do movimento
Desvio Posturais em Crianças
O que é a Escoliose ?
Curso sobre problemas posturais (PEP)
Conscientização corporal para crianças do ensino fundamental
Ginástica Corretiva - conceito
O que é uma aula de percepção corporal?
Exercícios contra-indicados para alterações na coluna vertebral
Exercícios para aliviar dores nos ombros e pescoço
Desvios Posturais adquiridos no trabalho
Quais as contribuições da dança na correção dos vícios posturais?
Exercícios condenados na musculação para problemas de coluna
Bailarina e dores nas costas
Mercado de Ginástica Postural para Profissionais de Educação Física
Como a ginástica corretiva pode auxiliar no estresse do professor?
A importância de exercícios compensátorios nas aulas de educação física
Ler no braço direito x musculação


SESSÃO DE GINÁSTICA LABORAL

SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS E DE SITES

FORMULÁRIO DE CONSULTORIA SOBRE GINÁSTICA CORRETIVA
COORDENADORA: Profª Ms. Érica Verderi

OSTEOPOROSE X ATIVIDADE FÍSICA

http://www.cdof.com.br/fisio5.htm

COLUNA VERTEBRAL E SEUS DESVIOS

A Coluna Vertebral e Suas Curvas

A Coluna Vertebral é formada por quatro curvas fisiológicas que se apresentam da seguinte forma:

Coluna Cervical;
Coluna Torácica;
Coluna Lombar;
Coluna Sacra;

   O desvio dessas curvaturas e dos acidentes anatômicos em relação à linha espondilea provocam o que chamamos de desvios posturais. Esses desvios podem ser avaliados tanto pelo fisioterapeuta (objetivos) como pelos professores de E.F em academias (subjetivos)

Cuidados para o exame Subjetivo

Deve ser realizado em local que possua fundo liso e branco;
O testador deve se colocar a distância de 3-5 metros do testado, para que se tenha uma visão global do aluno;
O testado deve se posicionar afastado da parede na sua posição natural de repouso;
O testado deve estar próximo da nudez;
Verifica-se partindo da parte inferior para a superior (pés, joelhos, pelve, coluna, ombros e cabeça);
Utilização do fio de prumo e lápis dermográfico , tornam a análise mais eficiente.

Como Avaliar os Desvios Posturais

Visão Anterior: De frente para o avaliador, observamos se as duas linhas dos ombros estão paralelas entre si e o solo. Se não ocorrer, indica uma possível escoliose no testado. Em caso de desvio de quadril o testado deve ser encaminhado a um ortopedista para exames.
Visão Anterior com Flexão de Tronco(teste de ADAM): Observamos se o testado tem escoliose, se as vértebras já fizeram rotação, que se caracteriza por uma gibosidade no local da curvatura escoliótica.

Verificamos se o testado tem o pé abduto ou aduto, se os joelhos estão varo ou valgo, a linha do quadril, a linha dos ombros, se tem Hipercifose Torácica ou Cervical.
Visão Lateral : De perfil para o avaliador, lado direito e esquerdo, verificamos se o testado possui: Geno Recurvato, Geno Flexo, Hiperlordose Lombar, Costa Plana.
Visão Posterior: De costas para o avaliador, observamos as linhas dos ombros e do quadril para confirmar as observações feitas na visão anterior. Marcaremos todos os processos espinhosos, para verificar possível desvio de linha espondílea ou escoliose. Confirmaremos também os joelhos, tendões de aquiles (pé valgo ou varo) . No pé varo, o tendão de aquiles projeta-se para a parte externa do corpo, fazendo com que o calcâneo se projete para dentro e o pé valgo é a projeção do calcâneo para fora do corpo, fazendo com que o tendão se projete para a parte interna do corpo.
Fonte: Musculação de Academia - Cossenza

DESVIOS POSTURAIS

  • HIPERLORDOSE CERVICAL: Acentuação da concavidade da coluna cervical, colocando o ponto trago para traz da linha de gravidade. É causada , geralmente pela hipertrofia da musculatura posterior do pescoço.
Como corrigir: É necessário um trabalho de força na musculatura anterior do pescoço (esternocleidooccipitomastóideo, escalenos e pré-vertebrais) e um trabalho de alongamento da musculatura posterior.

Exercicios: Procurar encostar a coluna cervical na parede, contraindo a musculatura anterior do pescoço sem desencostar a cabeçada parede; flexão de pescoço em decúbito dorsal, com a cabeça pendente; flexão de pescoço com auxílio do puxador.

  • HIPERCIFOSE: Acentuação da convexidade da coluna torácica, colocando o ponto acromial à frente da linha de gravidade. Pode ser do tipo flexível (quando a correção pode ser obtida através de contração muscular voluntária - causada por maus hábitos posturais) ou rígida (é quando a correção já não pode ser obtida com uma simples contração muscular ou manual, devido a frequência de uma atitude cifótica - A musculatura anterior do tórax está muito hipertrofiada e a posterior está muito alongada).



Como corrigir:

Alongar: reto abdominais, paravertebrais (longuíssimo, ílio, costal e multifídio); 
Fortalecer: Paravertebrais (ex: exercício bom dia)

Com Escápula Alada ou Abduzida: alongar deltóide anterior peitoral> e <, córaco braquial, porção longa do bíceps braquial. Fortalecer porção transversa de trapézio e Rombóides maior e menor.

Obs: tendência a lesão do manguito rotator devido a má vascularização do supraespinhoso. 

Fonte Atualização 2004: Apostila de curso do Prof. Sandro da Matta

Flexível: trabalhar a musculatura posterior do tórax (trapézio III, rombóides, dorsal maior e redondo maior e conscientização do aluno para que sempre corrija sua atitude cifótica errada. Exercícios corretivos: remada curvada, crucifíxo inverso,abrir cabos no puxador duplo no plano horizontal.
Rígida: hipertrofiar a musculatura posterior do tórax, alongar a musculatura anterior do tórax e um desbloqueio torácico, causado pelo abaixamento das costelas.
Exercícios Corretivos: os mesmos da cifose flexível, suspensão alongada com apoio dorsal - indivíduo em suspensão alongada, coloca-se um apoio na curvatura da cifose e deslocamento dos ombros - indivíduo em pé, segura uma corda esticada nas mãos. Deve passá-la por cima da cabeça, levando-a até os glúteos, sempre esticada.

  • HIPERLORDOSE LOMBAR: é caracterizada pela acentuação da concavidade lombar, colocando o ponto trocantérico para traz da linha de gravidade. Causada pela hipertrofia da musculatura lombar (dorsal, ilíaco dorsal, ilíaco lombar, ilio-psoas, semi-espinhal, interespinhal, rotatores, epiespinhais, intertransversais), ou por enfermidades.



Alongar: Tensor da Fáscia Lata, Sartório, adutores, ílio-psoas e pára-vertebrais;
Fortalecer: Ísquio tibiais, Abdominais oblíquos, Reto Abdominal e Glúteo Máximo.

Fonte Atualização 2004: Apostila de curso do Prof. Sandro da Matta

Exercícios sugestão : Abdominal remador, encolhimento de pernas fletidas na prancha inclinada, encostar a coluna lombar na parede fazendo movimento de retroversão do quadril, contraindo o abdômen, flexão de tronco com os joelhos fletidos e pés fixos, elevação da cintura escapular do solo, em decúbito dorsal, pernas flexionadas e pés fixos.

  • COSTA PLANA: é a inexistência ou inversão de qualquer das curvaturas da coluna vertebral. Geralmente apresenta-se na coluna lombar e causada pela hipertrofia da musculatura abdominal e pela hipotonia da musculatura lombar.



Como corrigir: Trabalhar a musculatura da coluna lombar (dorsal largo, ilíaco lombar, ilíaco dorsal, iliopsoas, semi-espinhais, rotatores, espinhais, intertransversais ) .
Corretivos: Mata borrão (decúbito ventral, segurar os pés e fazer o balanço do corpo), ponte (decúbito dorsal, procurar ficar apoiado nas mãos e nos pés arqueando o corpo o máximo que puder, extensão da coluna (deitado em decúbito ventral, mãos na nuca, fazer a extensão da coluna e voltar a posição inicial), bom dia, levantamento terra.

  • ESCOLIOSES: São deformações da coluna vertebral, fazendo com que a linha espondílea não fique reta. Segundo Kapandji, 1990, há uma inclinação com uma rotação vertebral. Ex: se for escoliose direita o c volta-se para a esquerda e o alongamento (membros) volta-se para a direita.

Classificação de Lange apud silva filho (2000):

Congênita
Do bebê
Idiopática: infantil (0-3-4 anos); Juvenil (5-11 anos); adolescente(12 até o fim do crescimento ósseo)
paralítica
Estática
Cicatricial
Pós-traumática
Metabólica
Histérica

Tipos 
(VILADOT, COHI & CLAVELL,1989):

Cérvico-dorsal (aparece uma curva na região cervical e outra na torácica)
Dorsal (aparece apenas na região torácica)
Dorso-Lombar (aparece uma curva na região torácica e outra na lombar) Ex: escoliose dorsal direita e lombar esquerda.

Terminologia (VILADOT, COHI & CLAVELL,1989): 

Escoliose não estruturada: curva flexível que desaparece durante os movimentos de inclinação lateral do tronco, não sendo acompanhada de rotação dos corpos vertebrais.
Escoliose Estruturadas: apresenta rotação vertebral, gibosidade e/ou proeminência da crista ilíaca no teste de Adam, que não desaparece com inclinação lateral. 

Quanto a Curvatura: Primária (estruturada - nasce com ela) e Secundária(transitória - pode sumir)

TRATAMENTO:

Leve 10°-20°- com exercícios

Moderada 20°- 40°- ou 50°- Exercícios e órteses (colete)
Grave >40° ou 50°- Cirurgia

Fonte Atualização 2004: Apostila de curso do Prof. Sandro da Matta

   Podem ser causadas por diferença de tamanho entre os membros inferiores, por atitudes erradas de estudo e também, pela hipertrofia de uma das musculaturas laterais da coluna.

Corretivos: Exercícios unilaterais, suspensão alongada no espaldar com elevação de ombro que estiver mais baixo ou com a elevação do quadril que estiver mais baixo (no caso de escolioses torácicas e lombares direita ou esquerda); e exercícios unilaterais. Podem ser feitas em 4 apoios, levanto a mão para o lado da escoliose na frente; e se for lombar levar a perna para o lado da escoliose cruzando a perna estendida por cima da outra. Pode-se fazer de pé segurando no espaldar ou parede cruzando a perna por traz com inclinação, levando o pé para o lado da escoliose. Ex: escoliose torácica esquerda, leva mão direita a frente para o lado esquerdo. Escoliose lombar direita, cruza a perna esquerda por traz da outra para o lado direito em 4 apoios.

   Podem ser causadas pela compensação da escoliose simples, geralmente localizada no desvio lateral inferior, ou por encurtamento de algum membro inferior.
Corretivos: Devemos atuar primeiro no desvio primário, geralmente localizado na região lombar, para depois atuarmos nos desvios compensatórios. Os exercícios devem ser: suspensão alongada e alongamentos sem suspensão.




DESVIOS POSTURAIS DE MEMBROS INFERIORES

JOELHO VALGO(OU GENO VALGO): é a projeção dos joelhos pra dentro da linha média do corpo, causada , geralmente, pela hipertrofia da musculatura lateral da coxa e/ou hipotonia da musculatura medial d coxa.

Alterações (BRODY,2001): Rotação lateral do fêmur e da tíbia, hiperestensão dos joelhos e supinação dos pés.
JOELHO VALGO:
Fortalecer: Grácil, sartório, semitendinoso e semimembranoso, glúteo máximo, trato ílio-tibial e bíceps femoral.
Alongar: glúteo máximo, trato ílio-tibial e bíceps femoral.

E manutenção do peso ideal é desejável.


COXA VALGA:
Fortalecer: Pectíneo e adutores longo, curto e magno.
Alongar: Piriforme (colocar o pé oposto em cima da coxa perto do joelho), obturador int., quadrado da coxa, gêmeos(sup e inf.) e glúteos médio e mínimo (fazer rotação interna do quadril)

E manutenção do peso ideal é desejável.


JOELHO VARO(OU GENO VARO): é a projeção dos joelhos para fora da linha média do corpo, causada, geralmente , pela hipertrofia da musculatura medial da coxa e /ou a hipotonia da musculatura lateral da coxa.

Alterações (STROBEL E STEDTFELD,2000): Rotação medial do fêmur e da tíbia, hiperestensão dos joelhos e pronação dos pés.
JOELHO VARO:
Fortalecer: glúteo máximo, trato ílio-tibial e bíceps femoral(ou da coxa)
Alongar: Grácil, sartório, semitendinoso e semimembranoso.

Fonte: OLSON, 1998;
Exercícios: Abdução de quadril no puxador duplo, andar no bordo interno dos pés,alongamento passivo com medicine-ball entre os tornozelos.

COXA VARA:
Fortalecer: Piriforme, obturador int., quadrado da coxa, gêmeos(sup e inf.) e glúteos médio e mínimo (fazer rotação externa do quadril)
Alongar: Pectíneo e adutores longo, curto e magno.




JOELHO HIPERESTENDIDO (OU GENO RECURVATO): é a projeção do joelho pra traz, fazendo com que a linha de gravidade passe bem à frente dos joelhos. É causado pela hipertrofia da musculatura extensora dos joelhos (reto femoral, vasto medial, vasto intermédio, vasto lateral)

Posturas compensatórias(MAGEE, 2002): Báscula posterior de quadril e hipercifose torácica.
Fortalecer: Flexores de joelhos (semitendinoso, semimembranoso, bíceps femoral e poplíteo), inclusive gastrocnêmio e sartório.
Alongar: Quadríceps (reto femoral, vasto lateral, v.medial e v. intermédio)

Fonte: KENDALL & COLS, 1995
Exercícios: Flexão de joelho na mesa flexora ou com caneleira, flexão concentrada dos joelhos no puxador baixo.
JOELHO FLEXO( OU GENO FLEXO): Projeção dos joelhos pra a frente, fazendo com que a linha de gravidade passe por cima ou por traz dos joelhos. É causado pela hipertrofia da musculatura flexora dos joelhos (semitendinoso, semimembranoso, poplíteo, bíceps da coxa, plantar delgado, reto interno, gastrocnêmio, sartório).
Fortalecer: Quadríceps (reto femoral, vasto lateral, v.medial e v. intermédio)
Alongar: Flexores de joelhos (semitendinoso, semimembranoso, bíceps femoral e poplíteo), inclusive gastrocnêmio e sartório.

Fonte: GUCCIONE, 2000
Exercícios: Extensão dos joelhos com mesa extensora ou caneleira.










PÉ PLANO: Perda parcial ou total da curvatura do pé. Causado pela hipotonia da musculatura flexora dos dedos (peroneiro lateral longo, flexor comum dos dedos, flexor próprio do quinto dedo). Segundo Platzer (1987), ele ocorre quando os músculos plantares curtos não funcionam, mas devemos considerar o que Viladot (2003) coloca, que em repouso estes músuclos apresentam silêncio absoluto ao exame de eletromiografia.
Como corrigir: fortalecer a musculatura acima citada.
Exercícios: andar no bordo externo dos pés, andar na ponta dos pés, elevação do corpo na ponta dos pés, puxar um pano com a ponta dos pés, andar na areia fofa da praia.
PÉ CAVO: Aumento da curvatura plantar do pé, causado pela hipertrofia dos músculos peroneiro lateral longo, flexor comum dos dedos e flexor próprio do quinto dedo. Ocorre uma descontinuidade na impressão plantar na passagem do retropé para o antepé(PLATZER, 1987). Ocorre também a flexão do pododactilus.
Pé cavo-supinado-varo: alongar o tibial anterior, posterior e fibulares curto e longo.
Como corrigir: fortalecer a musculatura flexora dorsal do pé ( peroneiro anterior , extensor comum dos dedos, tibial anterior).
Exercícios: andar no bordo interno dos pés, flexão dorsal do pé, alongamento com o antepé apoiado no espaldar, andar para traz com o apoio dos calcanhares.
PÉ VALGO: É a projeção do calcâneo pra fora do corpo, fazendo com que o Tendão de Aquiles se projete para a parte interna do corpo. Segundo Platzer (1987), o maléolo lateral fica mais inferiorizado do que no pé reto fazendo a pronação( segundo BRICOT, 1999, a pronação favorece a rotação medial da tíbia, o que irá produzir repercussões em todo o membro inferior). Os tornozelos vistos por traz podem se tocar facilmente ainda que o bordo medial dos pés estejam afastados.
Consequências da pronação(HAMMER, 2003): A hiperpronação pode produzir tendinite de inserção do semimembranosos (faz a flexão de joelho e extensão de quadril). Observar a calosidade sob a cabeça do 1º metatarso devido a ação do fibular longo muito forte enquanto seu antagonista, o tibial anterior, está paralisado (corrigir: alongar fibular longo e curto e fortalecer o tibial anterior e posterior, para estimular a inversão (VILADOT, 2003).
Como corrigir: Fortalecer os músculos tríceps sural, tibial anterior e posterior e quadrado plantar(VILADOT, 2003).
Exercícios: Elevação do corpo na ponta dos pés, separando os calcanhares, andar no bordo externo do pé.
PÉ VARO: é a projeção do Tendão de Aquiles para a parte externa do corpo, fazendo com que o calcâneo se projete pra dentro.
Consequências da Supinação(JONES AND OWEN, 1996): Observar a calosidade sob a cabeça do 5º metatarso, devido a ação dos tibiais anteiror e posterior muito fortes enquanto os fibulares estão paralisados. Pode ocorrer a costa plana, retroversão do quadril e mau funcionamento do seguimento lombar.
Como corrigir: Fortalecer os músculos extensores comuns dos dedos e peroneiro anterior.
Exercícios: Andar no bordo interno dos pés, colocar uma fita passando pela planta dos pés a nível dos metatarsos. Fixar o lado interno do pé e puxar bem o lado externo.
PÉ ABDUTO: Quando o indivíduo anda com os pés pra fora da linha do corpo
Exercícios: Andar com os pés voltados para dentro da linha média do corpo.
PÉ ADUTO: Quando o indivíduo anda com os pés voltados para dentro da linha média do corpo.
Exercícios: Andar com as pontas dos pés voltadas para fora da linha média do corpo.
PÉ EQUINO: Causado pelo encurtamento do Tendão de Aquiles.
Como Corrigir: Só através de cirurgia.
PÉ CALCÂNEO: Causado pelo encurtamento do tendão do músculo Tibial Anterior.
Como corrigir: Só através de cirurgia
FASCITE PLANTAR: 
Tipos: sistemica (artrite reumatóide); traumática (por aplicação de força intensa); degenerativa(trauma de repetição) e mecânica(pronação exagerada, súbito aumetno de atividade);
Causas: Para as degenerativas e mecânicas: pronação excessiva, grande solicitação da fáscia e dos músculos (abdutor do hálux, flexor curto dos dedos e quadrado plantar).
Achados: Dor à deambulação após período de imobilização e dor no calcâneo pela manhã
Conduta: curto prazo (anti-inflamatório, órtese e fixação do arco com esparadrapo; Longo prazo (alongar a fáscia plantar, fortalecer os músuclos intrínsecos e uso de talas noturnas).

(ANDREWS E MALONE,2000);
fonte: Revista Sprint julho/ago 2000
Fonte Atualização 2004: Apostila de curso do Prof. Sandro da Matta

CAUCULE SEU IMC-Clique na imagem!

CAUCULE SEU IMC-Clique na imagem!
Índice De Massa Corpórea

Projeto social comunitário, com foco no esporte social!...-CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA ESSE PROJETO!

Projeto social comunitário, com foco no esporte social!...-CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA ESSE PROJETO!
FUTEBOL E CIDADANIIA...AJUDEM!

SALVE O PLANETA

SALVE O PLANETA
Preserve o meio-ambiente!...Clique na Imagem!